LIVRO DE VISITAS - ASSINE POR FAVOR

quarta-feira, 30 de julho de 2008

A MARCHA DO APRENDIZ

PEÇA DE ARQUITETURA

A MARCHA DO APRENDIZ
Após o neófito receber a Luz, tornando-se Aprendiz Orientado, momento em que aprende a soletrar as Primeiras Palavras, e são ensinados os Primeiros Passos no Novo caminhar, quando então toma consciência de que é a Arte Real o principal objetivo da Maçonaria.

Como todos os demais integrantes da Instituição já realizaram, seus Primeiros Passos tem início na Porta do Templo em direção única do Ocidente para o Oriente, no eixo da loja, por três passos completos com os pés em esquadria, simbolizando a necessária e obrigatória retidão de conduta, que a partir de então deverá nortear toda sua Nova Vida.

Assim o PRIMEIRO PASSO da marcha de Aprendiz, simboliza sua Luta, sabedor que é representado pelo Cordeiro, animal do ardor e da coragem, demonstrando a disposição que deve ter um Aprendiz para dedicar-se aos conhecimentos de seu Grau.

O SEGUNDO PASSO simboliza a Perseverança, indicando que um Maçom deve ser forte e trabalhar com prudência e sem temor;

O TERCEIRO PASSO simboliza a Fraternidade, sendo considerado como o símbolo da Amizade e União, que deve aglutinar todos os Maçons.

Completado o Terceiro Passo, o Aprendiz chega vitorioso dos esforços que empregou, mais distanciado das trevas e iniqüidades da sociedade profana.

Também representam os três passos, o Nascimento, a Vida e a Morte, correlacionado com às provas físicas a que se submeteu no Cerimonial Iniciático, através da primeira, segunda e terceira viagem simbólica


Fonte:
D´Elia Junior, Raymundo - Maçonaria 100 Instruções de Aprendiz, Madras, Pag 79, 2007.


Irm:. Luis Genaro Ladereche Fígoli
M:.M:.
Loj:. Sim:. Palmares do Sul nro 213
G:.L:.R:.G:.S:.
Clique para ler mais...

quarta-feira, 23 de julho de 2008

Visite meu Blog sobre assuntos gerais:

Blog do Genaro NetCult Clique para ler mais...

ORIGEM HISTÓRICA E ARQUITETÔNICA DO TEMPLO

PEÇA DE ARQUITETURA


Como surgiu o Templo Maçônico da forma moderna, quais as origens e influências históricas e arquitetônicas no seu desenvolvimento
.


Por Irm:. Luis Genaro Ladereche Figoli*

As construções de templos maçônicos iniciaram-se com a Maçonaria moderna, sendo o primeiro inaugurado em 1776 na Inglaterra. Contribuíram para seu estilo a Igreja Medieval, os agrupamentos e seitas místicas da época e o modelo de parlamento inglês.

O templo maçônico, como o conhecemos, é realmente recente.

Na realidade, o primeiro templo maçônico, que foi a Grande Loja de Londres, teve lançada a sua pedra fundamental no dia 1 de maio de 1775. Sendo inaugurado e consagrado a 23 de maio de 1776.

Antes disso, as Lojas maçônicas reuniam-se em tabernas ou nos adros das igrejas, numa prática herdada das lojas de maçons de ofício, ou operativos. As tabernas européias, nos séculos 17 e 18, possuíam uma função importante e tinham uma fama bem diferente dos bares e cervejarias atuais: serviam para descontraídas reuniões de entidades associativas e intelectuais.

A primeira obediência maçônica do mundo, a Grande Loja de Londres, criada em 24 de junho de 1717, foi formada, inicialmente, por quatro Lojas que tomavam como título distintivo, os nomes das tabernas em que se reuniam: 1. O Ganso e a Grelha; 2. A Macieira; 3. A Coroa e 4. O Copo e as Uvas.
A Loja da taberna O Ganso e a Grelha era também chamada de Loja de São Paulo, porque celebrava as reuniões no pátio da Igreja de São Paulo. Esta Loja que posteriormente adotaria o nome de “Antiquity” (teria sido fundada em 1691) e a partir dos primeiros anos do século 18 teria começado a promover modificações estruturais que iriam redundar na moderna Maçonaria.

Inicialmente operativa, teria iniciado a admitir homens não ligados à arte de construir.

Assim, o Templo Maçônico, não teria surgido de uma só vez. Teria servido de modelo arquitetônico o Templo de Jerusalém (que era modelo do Templo de Salomão) e que já servira de modelo para as Igrejas. Isso não é de estranhar, visto que a Maçonaria Operativa frutificou à sombra da Igreja, reunindo-se nos adros ou dentro delas mesmas.

O conceito que havia, aí, uma influência da ordem dos Templários cujos estatutos consideravam o templo de Jerusalém como o símbolo das obras perfeitas e dedicadas a Deus.

Parece indiscutível que a orientação na construção dos Templos Maçônicos, assim como das Igrejas, tem origem no Templo de Jerusalém, assim como algumas peças arquitetônicas internas e as duas colunas vestibulares. Todavia existem outras influências não só das antigas civilizações, como do misticismo medieval e oriental, influência esta não apenas na concepção do templo, como também na sua Doutrina, Ritualística, Filosofia e Misticismo.

Outras contribuições:

- Das antigas Civilizações

a) O Templo de Salomão (depois o Templo de Jerusalém), com sua forma, orientação, divisão e as colunas vestibulares. Além disso, arrecada daquele templo, o Altar de Perfumes, estrela de Cinco Pontas, Mar de Bronze, além do Altar, com Trono que fica no Oriente (santo dos santos do Templo de Jerusalém);

b) Dos gregos, as colunas dórica, jônica e corintia, e a estrela de cinco pontas (Pentáculo ou Pentagrama) que é a estrela hominal da escola de Pitágoras (e que foi introduzida na maçonaria no século 18. Dos gregos ainda, a doutrina maçônica adotou a mística do Deuses e Semi-Deuses gregos, vinculados aos oficiais de uma Loja:
- Venerável Mestre – representa Zeus (Júpiter) por sua condição de dirigente, podendo ser absorvido também pela deusa Atená (Minerva), da sabedoria;
- 1° Vigilante – representa Ares (Marte), deus da agricultura e da guerra, ou da força, e pode também ser relacionado a Héracles (Hércules);
- 2° Vigilante – representa Afrodite (Vênus), deusa do amor e da beleza;
- Orador – representa Apolo, deus do Sol, pois sendo responsável pela guarda da lei e pelas peças de oratória, este oficia representa a luz;
- Secretário – representa Artemis (Diana), deusa da lua, já que este oficial reflete nas atas a Luz que vêm do Orador;
- Mestre de Cerimônias – representa a Hermes (Mercúrio), mensageiro dos deuses olímpicos, pois este oficial, em sua circulação é o mensageiro das dignidades da Loja.
Dos gregos ainda temos a Espada Flamejante (que representa o raio que Zeus tem em sua mão). Ainda do Pitagorismo temos a similaridade entre os graus iniciáticos (Ouvintes, Matemáticos e Físicos), que correspondem aos nossos graus simbólicos e ainda o pensamento Pitagórico, que apregoava que a evolução do pensamento humano se dá pela: Intuição, Análise e Síntese. Além disso, é do Pitagorismo, a influência mística dos números na maçonaria, embora também possa ser localizada na Cabala Hebraica. Do pensamento de Pitágoras, temos a dualidade (corpo e alma) e os conceitos do bem e do mal (vício e virtude).

c) Dos egípcios, a contribuição foi a decoração estelar do teto. Os templos egípcios eram a representação da Terra e do Universo, de onde brotavam as colunas como gigantescos papiros em direção ao firmamento. Observar que as colunas vestibulares (originárias dos babilônicos) são na verdade uma contribuição egípcia ao Templo de Salomão. Ainda dos egípcios advêm os mitos solares e o conceito da trindade (Osíris, Isis e Horus), presentes também na mitologia grega e na Igreja Católica (Santa Trindade).

d) Dos Sumérios, o Pavimento de Mosaico, sendo para eles um terreno sagrado. Já para os gregos era apenas um elemento decorativo.

- Dos agrupamentos medievais:

a) Dos astrólogos – As colunas zodiacais e o simbolismo das mesmas;
b) Da Alquimia – os quatro elementos (ar, água, terra e fogo) e, principalmente, nos elementos encontrados na Câmara de Reflexões. A Alquimia pretendia fazer a transmutação de metais em ouro. Simbolicamente a Alquimia Espiritual, transforma o homem impuro em puro;
c) Dos Rosa-Cruzes – Encontram-se na decoração dos graus simbólicos;
- Da Igreja Medieval e da Igreja do Início da era Moderna
a) A Maçonaria teve decisiva contribuição da Igreja, pois como vimos, cresceu e fortaleceu á sombra desta. As antigas Igrejas tinham duas colunas na entrada e um triângulo eqüilátero (Delta) na fachada. Além disso, adotou o conceito de uma Entidade Única Criadora (Deus) – teísmo - que denominou como GADU – lembrar que as antigas civilizações eram, por excelência, politeístas – e o uso da Bíblia como Livro da Lei

- Do Parlamanto Inglês que existe desde 1296

a) Do Parlamento Inglês, a Maçonaria adotou a disposição existente dos assentos dos Maçons em templo, as hierarquias. Neste, o Presidente tem assento no “Great Chair” (Grande Cadeira), sendo ladeado pelos líderes do governo e da oposição, enquanto os demais membros sentam-se frente a frente, situação de um lado e oposição de outro em bancadas de diferentes níveis. Também a Sala dos Passos Perdidos, que é uma anexo do Parlamento Inglês, foi colocado como anexo do Templo Maçônico.

Membro da Loj:. Simb:. Palmares do Sul nro 213
G:.L:.R:.G:.S:.
M:.M:.

Assista uma maquete eletrônica do Templo de Salomão:
Clique para ler mais...